Por que começar a assistir Dark?

Mistério, suspense e viagem no tempo são alguns dos ingredientes presentes nessa série! Tendo lançado sua primeira temporada no ano de 2017, a série alemã Dark, estreou sua última e terceira temporada no dia 27 de junho de 2020, levando os fãs à loucura, pois, a data em questão era extremamente importante para a trama da série, marcava o apocalipse. 

A direção fica por conta de Baran bo Odar e Jantje Friese. O roteiro assinado por Ronny Schalk, conta a história de moradores de uma pequena cidade fictícia chamada Widen, na Alemanha. Tudo começa com os dramas de uma cidade pequena, envolvendo adolescentes, suas ligações, a amizade entre eles e outros personagens. 

A cidade, no entanto, em 2019 (as datas são importantes), se recupera de alguns acontecimentos, como um homem que se matou, um menino desaparecido recentemente e um outro garoto que desapareceu em 1986 e nunca houve um fechamento do caso, completando 33 anos de seu sumiço.

Saída da caverna misteriosa da série Dark – Foto divulgação

Para iniciar, você deve ter o conhecimento que essa é uma série feita para você criar teorias a cada episódio. Tenha em mente também, que a maioria das características que você conhece popularmente para as histórias de viagem no tempo, não vai ser aplicado as situações.

Importante dizer que seus neurônios vão fritar e você vai indicar essa série para todas as pessoas conhecidas, por necessidade de criar teorias em conjunto e fazer alguém sofrer com você. Uma boa notícia é que a terceira temporada está disponível, qualquer coisa, é só você maratonar todos os episódios e matar a ansiedade. Agora vamos tentar introduzir Dark, para ver se consigo te convencer.

A cidadezinha Widen abriga uma usina nuclear e uma caverna misteriosa no meio da floresta, onde os dois garotos citados no início, sumiram em anos diferentes. 

Conhecemos Jonas Kahnwald, é o garoto de casaco amarelo da capa, filho de Michael, o homem que se matou. Ele está tentando se recuperar e voltar a rotina normal após um tempo afastado. Sua mãe Hannah Kahnwald está tendo um caso com Ulrich Oliver, que é casado com Katharina Oliver e tem seus filhos Magnus, Martha e Mikkel. Martha teve um caso com Jonas, porém, com seu sumiço, ela começou um rolo com seu melhor amigo Bartosz Tiedemann.

O garoto desaparecido em 2019, era distribuidor de drogas dentro da escola do jovens, e Bartoshi tem a brilhante ideia de ir na floresta, mais especificamente, na misteriosa caverna, buscar as drogas que o garoto mantinha escondida. Então, ele convence Martha, Magnus, Jonas e Franziska Doppler (da turma da escola), para ir até a floresta pegar as drogas e dividir os produtos encontrados.

A noite os garotos se encontram, e Magnus leva seu irmão mais novo Mikkel, pois não tinha com quem deixá-lo. Após acharem o que procuravam na porta da caverna, acontece um curto nas lanternas e todas as luzes da cidade começam a piscar. Com barulhos estranhos acontecendo na mata, os garotos saem correndo, deixando Jonas e Mikkel para trás. Quando eles param e se reúnem em uma ponte próxima ao local, como em um passe de mágica, Mikkel não está com eles. As luzes não piscam mais, tudo fica em silêncio. Então, a trama começa. 

Da esquerda para a direita: Franziska, Jonas, Bartosz, Martha e Magnus
Da esquerda para a direita: Franziska, Jonas, Bartosz, Martha e Magnus – Foto divulgação

Sei que parece confuso, mas acredite, pode ficar pior! O roteiro gira em torno dessas quatro famílias, Kahnwald, Oliver, Tiedemann e Dopples, que possuem ligações surreais, mexendo com conceitos temporais. 

A ficção avança e brinca com viagens no tempo e suas consequências sobre a vida humana, nos colocando em um looping temporal constante e nos traz indagações sobre a existência dentro de um ciclo vicioso do qual podemos estar fazendo parte e não conseguimos quebrá-lo.  

A trama foi considerada a melhor série no início de 2020, em uma eleição aberta para o público no site do Rotten Tomatoes. 

Quando lançada, ela era comparada com a série Stranger Things, porém, sua independência é declarada ao final do primeiro episódio. Por mais que a introdução dos acontecimentos sejam similares, sua linhagem é mais complexa, a fotografia mais sombria, possuindo cenas explícitas em determinadas situações. A série trata o conceito de tempo da seguinte maneira: para entender o presente, você deve saber o passado, porém, os dois dependem de ações ocorridas no futuro.  

Seu roteiro revela aos poucos qual o seu propósito e merece sua insistência. Quando você acha que sabe tudo, ele te surpreende com algo inusitado.    

E aí, ficou curioso para maratonar? 

Isabel Rosado
Escritora de pauta, curiosa, buscando sempre pelo conhecimento! Através das ideias mais malucas. Todos os dias, procuro encontrar meu lugar no mundo!

Cappuccino Cast #156 – Como será o mundo pós-coronavírus?

Cappuccino desta semana fala sobre como será o mundo pós-coronavírus! Falamos sobre economia, política, educação a distância, entretenimento e muito mais...

Elementar 110 – Músicas de Street Fighter

No Elementar dessa semana, Diego Ferreira e a Galera do Warpcast, JP Moraes, Mano Beto e Oda Lemos, montam um top 12 músicas de Street...

Na Gaveta 18 – Seleção Brasileira tem jeito?

Prepare o grito, a zuera e a corneta para o mais novo Na Gaveta! Debatemos as noticias relevantes da quinzena e vamos desvendar os...

Cappuccino Cast #155 – Passando o pano (Ai, ai…)

Cappuccino desta semana fala das situações e das pessoas que vivemos Passando o Pano! Falamos de manifestações, hackers, preconceitos, Cersei,...

Elementar 109 – Os Fantasmas se Divertem

No Elementar dessa semana, Diego Ferreira, João Pedro e Bells Barbosa (Maratona de sofá), batem um papo com spoilers sobre o filme  Os Fantasmas...

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here