Antes de ler a crítica, caso queira conhecer mais desse grande personagem  para junto do Capitão América pegar todas as referências, leia nosso texto anterior: Pantera Negra – Rei entre heróis.

Pantera Negra Black Panter -Marvel Studios 2018
Black Panter, Pantera Negra -Marvel Studios 2018

Após quase duas décadas em que um filme do herói foi cogitado e pouca coisa dita até sua grandiosa estreia em Capitão América: Guerra Civil (2016), Pantera Negra finalmente chega aos cinemas do mundo todo, onde integra de uma vez por todas o crescente Universo Marvel.

Com um elenco formado por Chadwick Boseman, Lupita Nyong’o, Danai Gurira, Michael B. Jordan e muitos outros grandes nomes, a atual aposta da Marvel é um novo marco na história do cinema do gênero, rompendo barreiras para algo tão discutido atualmente, a representatividade.

Seguindo diretamente os acontecimentos de Guerra Civil, onde perde seu pai e rei, chega a hora de T’challa assumir o trono de Wakanda, lidar com um poderoso antagonista e tomar difíceis decisões; seguir os antigos reis e continuar mantendo Wakanda em segredo, ou, olhar para além daqueles que estão sob sua proteção.

Com um elenco formado por mais de 90% de atores negros, o filme não só expande ainda mais um universo tão coeso, também funciona como debate político, social e ético, trabalhados muito bem por seu antagonista (por sinal, finalmente um que suas ideias sejam críveis).

Pantera Negra Erik killmonger - Michael B. Jordan , Marvel Entertainment 2018
Erik killmonger – Michael B. Jordan, Pantera Negra , Marvel Entertainment 2018

Interpretado por Michael B. Jordan (Creed – Nascido Para Lutar), Killmonger é um personagem complexo, onde suas motivações não são apenas reais, como compreensíveis (lembrando em alguns momentos Erick Lansher, o nosso Magneto dos X-Men), sendo o choque de realidade necessário para abrir os olhos de T’Challa para como a sociedade negra é tratada em todo o mundo.

Mérito do diretor e roteirista Ryan Coogler (Creed – Nascido Para Lutar), que não só trouxe um material mais real ao MCU, como conseguiu fazer do país africano tudo aquilo que Thor tenta com Asgard desde o seu primeiro filme, com uma primorosa trilha sonora, seguida por uma bela fotografia e uma incrível e respeitosa caracterização e, ainda de brinde, remetendo em diversos momentos ao grande clássico da Disney, Rei Leão, junto à escolha do elenco, o mais potente e sintonizado até então, onde nenhum personagem do enredo de Wakanda é mal aproveitado.

Partindo de seu ator principal, Chadwick Boseman (Marshall) em sua segunda atuação com o manto do personagem-título, prova mais uma vez que o estúdio acertou em cheio suas escolhas, caminhando tranquilamente entre um rei sério e imponente para um homem motivador e esperançoso, podendo se consolidar como personagem.

Um outro ponto fortíssimo para o filme são suas personagens femininas, que não são apenas apoio ou a namorada do herói, muito pelo contrário. Representam a força e perseverança de toda a nação, onde sua guarda real é inteiramente composta por mulheres, as Dora Milaj, lideradas por Okoye (DanaI Gurira, de The Walking Dead), o braço direito do rei, seguida por Nakia (Lupita Nyong’o, de Doze Anos de Escravidão), a mais hábil espiã, Shuri (Letitia Wright, de Top Boy) princesa e irmã de T’Challa, que facilmente prova que Stark tem muito que aprender e a sua mãe, a sacerdotisa Rainda Ramonda (Angela Bassett, de Tina), que facilmente poderiam ter um filme próprio.

Pantera Negra Elenco Feminino Marvel Entertainment 2018
Elenco Feminino- Pantera Negra , Marvel Entertainment 2018

Mas é claro que nem tudo poderia se sair tão bem, mesmo que caminhe em direção a algo inovador, a famosa fórmula de seus outros filmes continua muito presente e as fatídicas – mas dessa vez, controladas – piadas permanecem ao decorrer da narrativa, seguindo de outro deslize: que é não aproveitar tão bem o personagem Garra Sônica e o seu ator Andy Serkis, que funciona apenas como uma escada para o vilão de Jordan, fora uns pequenos problemas no CGI no último ato.

Mesmo com esses pequenos deslizes, Pantera Negra pode não ser o melhor filme de heróis de todos os tempos, mas ainda assim, como Mulher-Maravilha, a sua imagem, importância e mensagem são muito maiores que em outros filmes do gênero, pois vão muito além de superpoderes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.