Não fique confortável com a escuridão e esteja sempre atento às pequenas moitas em meio ao deserto, para que não sofra um fim prematuro. Pois, agora na pequena cidade Praia Perdida, ao Medo pertencem mentes e corações.


Editora: Record Medo (Saga Gone #5), de Michael Grant
Páginas: 448
Ano de publicação original: 2012

Sinopse:

Já faz mais de um ano desde que todos os adultos desapareceram. E apesar do terror que assolou as crianças de Praia Perdida, elas foram capazes de sobreviver. No entanto, dessa vez as ameaças são ainda mais aterrorizantes. Rodeados por mutações grotescas e mortes bizarras, uma gravidez sinistra, e o uso dos poderes mentais de uma garota como instrumento de tortura, os habitantes do LGAR veem o sol minguar e a aproximação da Escuridão. As chances de sobrevivências de todos diminuem perigosamente.


Depois dos acontecimentos narrados em Praga, o quarto livro da série, temos agora os sobreviventes separados em dois núcleos. Um grupo está no lago, ao norte donde parte da cidade está cercada pela cúpula superpoderosa, liderados por Sam Temple e Edílio. Um outro grupo está na cidade central, comandados por Caine Temple (o rei) e seus asseclas. Diana, grávida, fica ao lado de Sam após os abusos sofridos por Caine e Astrid, após tomar uma decisão inesperada, se refugia na mata da Guarda Florestal, deixando Sam sozinho.

Após quatro meses de paz, algo está mudando. A cúpula, sempre opaca, está se tornando obscurecida, com sua escuridão vinda do subsolo, porém sem envolvimento de Gaiáfago. E falando sobre a entidade extremamente poderosa, a também conhecida como Escuridão, está bolando um plano para se livrar do caos que surgirá com a cúpula obscurecida.

Sam está tentando liderar, mesmo não sendo capaz de tal tarefa. Se apoia muito nos amigos poderosos e inspiradores, enquanto precisa lidar com suas próprias fraquezas. Porém, Sam se torna uma escada para seus personagens coadjuvantes brilharem. De Dekka e Brisa até Edílio e Jack, todos recebem novas camadas de profundidade, aflorando seus anseios e seus medos.

Caine recebe uma reviravolta que faz jus ao nome do termo, algo inesperado e que o faz sentir pela primeira vez o que é estar impotente. Astrid e Diana parecem se descobrir de algum modo , porém, cada uma à sua maneira, passam bom tempo perdidas em si mesmas, tomando decisões que terão consequências perpétuas.

Todas estas coisas acontecem enquanto algo maior toma espaço do lugar. A crueldade e brutalidade que ocorrem naquele lugar são extremamente danosas, e cada golpe dado é sentido até os ossos, inclusive dos leitores. Manter a sanidade se torna mais difícil com o andar da história, e questões simples são levantadas durante a obra para serem melhor exploradas no próximo volume: O que aconteceu com quem escapou de Praia Perdida? O mundo exterior aceitaria bem o que se tornou o mundo dentro da cúpula? E o que é o Pequeno Pete?

Um dos melhores livros da saga e que te faz querer acompanhar com toda a ansiedade o que está por vir. Um livro que apesar de receber classificação de infanto-juvenil, traz temas e abordagens bem adultas. Com certeza, merece mais destaque na cultura pop do que recebe atualmente.

nota cafe expresso

bio CAIQUE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.