seus olhos poema

Seus olhos que você não gosta
Que diz ter uma cor tão normal
Você os acha tão simples
Pois têm cores de jornal

Querido, foram estes olhos
Seus olhos que me conquistaram
O brilho intenso de seus olhos
O qual imbecis não enxergaram
E quanto eu demorei a perceber
Mas elas saíram como chegaram

Me diga que sempre os terei
Que eles não brilharão a mais ninguém
Que a luz dos seus olhos serei
Porque seus olhos aliviam minhas dores
Me fazem esquecer do que errei

Eu me lembro tão amavelmente
Como se fosse a primeira vez
Não de seus olhos somente
Mas que me amou como ninguém
Que quero isto eternamente

Apenas seus olhos podem ver
Como sou, cada sentimento
Pois eles foram feitos para isso
Nós entramos em entendimento
Seus olhos sempre vou desejar
Até a morte separar nosso casamento

Acho que estamos aprendendo
E seus olhos um encantamento
Vamos o mundo entendendo
Não consigo brigar com você
Da maneira que está sendo
Não sou vidente e nem acredito
Mas nosso futuro estou vendo

Seus olhos que você despreza
Meus olhos que você almeja
O verde, azul e cinza de meus olhos
São para que o seus os veja
Meus olhos que você deseja
E minha boca sabor cereja

Não posso enxergar além
Não sei observar o universo
Sem que os seus olhos abram os meus

Não sei escrever um único verso
Sem que seja a seus olhos desejável
Você me faz ser o meu próprio inverso
Torna a minha amargues amável

Seus olhos já se fecharam
E estou aqui para te cobrir
E estarei exatamente aqui
Quando for seus olhos abrir

bio raquel

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.