Tomb Raider - Lara Croft
Tomb Raider – Lara Croft

Depois de mais de duas décadas de sua criação e sendo um dos maiores símbolos femininos da historia dos videogames, Lara Croft não se conteve apenas aos consoles, como também percorreu as paginas de revistas em quadrinhos e as telas de cinema do mundo todo. Dando o passo inicial para mudar, mesmo que lentamente, a representação das mulheres nesse meio.

 

A criação de uma lenda

Estreando em 1996 com Tomb Raider, que assim como alguns de seus seguintes jogos, foi produzido pela Core Design, empresa que arriscou em novos sistemas e usou efeitos 3D para lançar seus jogos com uma nova temática. Utilizando câmeras em terceira pessoa, quebra-cabeças e cenários interativos, o que rapidamente caiu no gosto do público.

Tomb Raider - Lara Croft
Tomb Raider I – Lara Croft

Com uma equipe de apenas cinco integrantes para a produção do jogo, de início foi idealizado que a personagem seria um homem, uma versão muito próxima de Indiana Jones, pegando carona no grande sucesso que o mesmo estava fazendo no cinema, o que obviamente envolveria direitos autorais e logo tal ideia foi abortada.

 

Já que, se criar um personagem masculino remetendo a um já existente, seria um grande problema, a equipe resolve ir para outro caminho: Por que não uma mulher com todas as mesmas características?

 

Sendo assim, foi dada a largada para sua criação e “Laura Cruz” (isso mesmo, ela poderia ter sido latina) começou a ser escrita, mas pela dificuldade dos ingleses em pronunciar o nome, Laura mudou para Lara e Cruz para Croft, que de forma aleatória foi retirado de uma lista telefônica do país.

Tomb Raider I – Lara Croft

De início, pelo período da produção e por ser sobre uma protagonista feminina, a rejeição de outras companhias, como da própria Sony, que argumentava não ser um jogo que venderia a todos, não abalou sua criação, sendo um gigantesco sucesso de vendas e público (logo a Sony se rendeu ao jogo, o que fez dele um de seus carros-chefe).

A personagem veio com um design simples, junto de uma roupagem não discutida na época e assim como a maioria das personagens femininas que vieram depois dela, sofreram com estereótipos do corpo feminino e de suas roupas curtas, o que foi mudando ao longo tempo e principalmente em seu reboot.

 

Quem é Lara Croft?

Lara Croft - Cronologia da personagem
Lara Croft – Cronologia da personagem

Falar da origem dessa franquia, acredito que para todos nós que jogávamos e ainda jogamos, é uma das coisas mais complicadas. Assim como a cronologia dos X-men, Tomb Raider ao longo de sua extensa narrativa escorregou algumas vezes. Sendo mais fácil apenas abordar uma origem geral e seu reboot.

Levando em consideração sua primeira historia de origem, Lara nasceu em 1968 na Inglaterra, numa família extremamente rica, onde desde muito jovem seu futuro já estava traçado, ao menos era isso que seu pai, Lord Henshingly Croft pensava.

Educada para ser uma grande aristocrata, mas com um latente desejo de se aventurar pelo mundo, via seus sonhos em revistas de geografia e história e, logo abandonou tudo e todos para seguir seus instintos, desvendando os maiores segredos da humanidade.

Em suas aventuras pré-reboot, Lara enfrentou desde macacos, espíritos egípcios e até mesmo um dinossauro, levando os jogos para uma narrativa mais lúdica e extraordinária, diferente do que foi apresentando em 2013, quando foi lançado Tomb Raider, o décimo título da franquia.

Lara Croft – Reboot 2013

Com um enredo mais “pés no chão” e viável para uma jovem recém-graduada em arqueologia, o novo jogo apresenta uma origem menos heroica e uma relação maior com seu pai, que muito diferente de sua outra história, aqui ele tem muito peso para quem Lara está se tornando (mesmo que indiretamente).

Mesmo que haja tanto misticismo, sua atual trajetória traz algo novo, o peso que a personagem tem de carregar graças a suas mudanças, o descobrimento de sua força e, também, pelo que fez e fará para se salvar e salvar seus amigos.

E nada de shorts curtos, regatas brancas e botas. O Girl Power dessa vez vai muito além de sua famigerada sensualidade.

Saga que continuará  em Shadow of the Tomb Raider, que estreia em 14 de Setembro de 2018, mais detalhes do jogo serão divulgados no dia 27 de abril.

Cinema

Lara Croft - Angelina Jolie version
Lara Croft – Angelina Jolie version

Graças ao grande sucesso muito mencionado acima, era inevitável a ida de Croft para as grandes telas do cinema e isso ocorreu em 2001. Dirigido por Simon West e protagonizado pela então estrela em ascensão Angelina Jolie, arrecadou $274 milhões mundialmente, garantindo sua continuação para 2003.

Seu sucesso foi tanto que na época se tornou a maior bilheteria inspirada em um jogo e o filme mais lucrativo estrelado por uma mulher.

Considerada um grande Sexy Simbol na época, Angelina até hoje é lembrada como intérprete perfeita para Lara, já que parecia ter saído do próprio game, mas graças aos roteiros rasos, não passou do segundo filme.

Uma nova chance

Tomb Raider - Lara Croft : A origem
Tomb Raider – Lara Croft : A origem

E assim como seus jogos foram reiniciados, era apenas uma questão de tempo para que acontecesse o mesmo com seus filmes. Aproveitando a mesma temática de sua atual origem, Alicia Vikander trará aos cinemas, hoje, 15 de março, Tomb Raider: A Origem, onde Lara Croft é a independente filha de um aventureiro excêntrico que desapareceu anos antes. Com a esperança de resolver o mistério do desaparecimento de seu pai, Lara embarca em uma perigosa jornada para seu último destino conhecido – um túmulo lendário em uma ilha mítica que pode estar em algum lugar ao largo da costa do Japão. As apostas não podiam ser maiores, pois Lara deve confiar em sua mente aguda, fé cega e espírito teimoso para se aventurar no desconhecido.

Seja pela sua primeira versão com Angelina Jolie em 2001 ou essa que está estreando com Alicia Vikander, a indústria cultural passa por uma transição muito interessante no quesito representatividade feminina, onde cada vez mais suas personagens femininas deixam de ser apoio para personagens masculinos, mostrando força e acima de tudo, igualdade!

Tomb Raider - Lara Croft : Representatividade feminina nos videogames
Tomb Raider – Lara Croft : Representatividade feminina nos videogames

Deixando de lado toda sua força encoberta por um exagero de sensualizada nada real para a mesma, onde a personagem deixa de ser a imagem idealizada da mulher perfeita para os homens e caminha de uma vez por todas em direção ao símbolo, do qual, a gigantesca quantidade de garotas que acompanham os seus jogos possam se inspirar. Essa é Lara Croft!

Depois de se aprofundar na fantástica história dessa personagem, corra ouvir Cappuccino Cast #65 – Games com Protagonistas Femininas! e conheça a de muitas outras!

bio wellington

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.